Menu de navegação das páginas

Dicas para plantar sua horta de modo divertido, saudável, delicioso e dando muito menos trabalho do que imagina

‫‫

Como Escolher e Preparar um Vaso para Sua Horta

Como Escolher e Preparar um Vaso para Sua Horta

 

É verdade que plantar em vaso dificilmente é melhor do que plantar na terra. Contudo, se você escolher e preparar bem os vasos de sua horta, suas plantas crescerão e produzirão muito bem.

Você pode cultivar as plantas de sua horta em quase qualquer tipo de recipiente. Vasos são os mais usados e, genericamente, pode-se chamar de vaso qualquer recipiente usado para comportar uma planta. Logo, as dicas que passamos a seguir valem para qualquer recipiente. Aqui você aprenderá a escolher o vaso certo para cada planta, prepará-lo para o plantio e a fazer o plantio da sua muda ou semente da melhor maneira.

Lembre-se de escolher um local com boa luminosidade e que seja facilmente acessível para as regas.

 

Como escolher o vaso certo para cada planta

Plantas diferentes têm necessidades parecidas, mas diferentes, não é? Quando pensamos nelas, geralmente lembramos de coisas como a quantidade de água, nutrientes, luz do Sol e tipo de solo. Além dessas necessidades, outra que não podemos esquecer é a do espaço disponível no solo para as raízes crescerem. A escolha do vaso certo, no tamanho certo, é muito importante para a saúde, longevidade e produtividade de sua horta.

Material do Vaso

De forma geral, vasos de barro são superiores a vasos e recipientes de outros materiais. Isso, porque são porosos e ajudam a regular melhor a temperatura, umidade e oxigenação do solo do que os não-porosos. Caso disponha de orçamento e espaço suficientes, além de meios de movê-los – são mais pesados – prefira os vasos de barro.

Dimensões do Vaso

Plantas diferente precisam de espaços diferentes

Plantas diferente precisam de espaços diferentes

Algumas plantas têm raízes que crescem a profundidades maiores, outras têm raízes mais rasas e que se espalham

longitudinalmente. Num vaso profundo e com boca larga, você conseguirá cultivar quase qualquer planta que queira ter em sua horta. Contudo, usar vasos grandes para todas as plantas da sua horta pode ocupar muito espaço e nem sempre é possível ou desejável.

Para aproveitar melhor o espaço sem restringir o potencial de suas plantas, plante sua horta seguindo os parâmetros abaixo. Neles, indicamos a profundidade mínima para cada grupo de plantas.

Mínimo de 10 cm a 20 cm de profundidade – Indicados para plantas com raízes pouco profundas, que respondem bem a consórcio (indica-se no máximo duas plantas diferentes por vaso). Por poderem ser menores, podem ser substituídos por floreiras ou fazer parte de uma horta vertical ou suspensa. Nesses vasos, plante cebolinha, ciboulette, coentro, orégano, salsa, cebola, alho, erva-doce, endro, tomilho, tomilho-limão, manjerona, folhosas (alface, rúcula, espinafre, couve, repolho, agrião, mostarda), morango, rabanete, salsão, hortelã, lavanda e melissa.

Embora a maioria das plantas que podem ser cultivadas em vasos dessa categoria respondam bem ao consórcio, espinafre, hortelã, melissa e poejo têm sistemas radiculares altamente expansivos e agressivos, e devem ser sempre mantidos em vasos próprios.

Mínimo de 30 cm a 40 cm de profundidade – São indicados para plantas de raízes mais profundas e que não fazem consórcio muito bem (preferem ser plantadas apenas próximas a outras plantas da mesma espécie). Por serem vasos mais fundos e ficarem mais pesados, não são bons para hortas verticais ou suspensas. Os formatos de vaso mais indicados para essas plantas são os cilíndricos ou trapezoides. Nesses vasos, plante alecrim, manjericões, pimentas e pimentões, capins (santo, limão, cidreira, citronela), leguminosas (feijão, ervilha, grão-de-bico, alfafa, soja, favas), tubérculos (batata, taro, inhame), raízes tuberosas (cenoura, beterraba, batata doce, mandioca), alho-poró, tomate, quiabo, berinjela, abobrinha e ora-pro-nobis.

Mínimo de 60 cm a 80 cm de profundidade – Vasos nessas dimensões são indicados para árvores/arbustos de plantas frutíferas. Plante apenas uma por vaso e preste atenção no crescimento das raízes, que podem vir a demandar espaços e, consequentemente, vasos maiores conforme forem se desenvolvendo. Frutíferas boas para se plantar em vaso são limão, pitanga, acerola, mexerica, carambola, amora, jabuticaba, manga, laranja e goiaba.

Se for usar vaso de barro, é importante que ele esteja impermeabilizado por dentro. Além disso, para garantir a produtividade das suas frutíferas, é recomendado não mudar o vaso de local.

Vasos_1

Como preparar um vaso para sua horta

Agora que você já escolheu os vasos certos para suas plantas, precisa prepará-los para recebê-las.

Para fazer a preparação corretamente, você precisará de:

  1. Um vaso no tamanho adequado ao que irá plantar;
  2. Cacos de telha ou lascas de vasos quebrados;
  3. Manta de drenagem (manta de bidim), saco de pano ou areia grossa;
  4. Argila expandida, pedra de jardim, brita ou cascalho;
  5. Terra vegetal ou substrato;
  6. Cinzas, pó de carvão e calcário;
  7. Húmus de minhoca, esterco ou outro adubo orgânico a que você tenha acesso;
  8. Mudas ou sementes das plantas que quer em sua horta;
  9. Água limpa, preferencialmente filtrada e à temperatura ambiente;
  10. Palha seca, casca de árvore, serragem, casca de pinus ou alfafa.

Tudo o que for usar deve estar limpo.

Com tudo isso separado…

 

… É hora de colocar as mãos na terra e começar sua horta!

passo

Alguns vasos, quando compramos, já vem furados no fundo. Caso os seus não estejam assim, faça furos largos, porém menores que as pedras ou argila que você optar por usar no 2° passo. Para um vaso de 20 x 10, por exemplo, o ideal é que tenha ao menos seis furos, um em cada lateral e dois centrais.

2° passo

Cubra o fundo do vaso com uma camada de argila expandida, pedra de jardim ou cascalho (aproximadamente 10% da altura do vaso). É importante que os furos na parte de baixo do vaso não sejam tampados para que a água possa drenar adequadamente. Para evitar entupimentos e dificuldade de escoamento da água, recomendamos que utilize lascas de telha ou de vaso para fazer uma espécie de cabana no fundo do vaso, evitando assim que a argila ou pedra impeçam a saída de água. Você também pode forrar o fundo com um pedaço da manta de drenagem. A ideia aqui é facilitar o escoamento da água das regas, que não deve ficar encharcando as raízes.

3° passo

Corte a manta de drenagem ou um saco de pano na medida do fundo do vaso e cubra a primeira camada (de argila/pedras). A manta impedirá que a terra da próxima camada escoe junto com a água da irrigação. Assim, evitamos o entupimento dos furos de escoamento, além da perda da terra e, consequentemente, dos nutrientes do solo. Sobre a manta, você pode colocar uma fina camada (aproximadamente 1 a 2 dedos) da areia grossa e, sobre ela, um punhado de pó de carvão. Isso ajudará a puxar a água da rega para ser escoada mas, embora ajude, não é essencial para o bem-estar da sua planta.

4° passo

Cada tipo de planta tem uma necessidade de solo diferente. Levando em consideração as preferências de pH, arenosidade e nutrientes da planta, prepare a terra ou o substrato. Uma receita boa e muito versátil é misturar um ou dois punhados de cinzas (fonte de fósforo) a uma mistura composta de 70% a 90% de terra vegetal, 10% a 30% de adubo orgânico e 0% a 10% de areia. Caso precise alcalinizar a terra, pode usar calcário na proporção de 200 g para cada 1 m3 de solo.

5° passo

Se for plantar uma muda, coloque o suficiente dessa mistura de solo no vaso para que o torrão da muda fique assentado sem estar muito para dentro ou para fora da boca. Deixe-a bem centralizada e preencha os espaços com o restante da mistura.

Se for plantar sementes, preencha até quase a borda do vaso e faça o furo do tamanho necessário para a planta escolhida. Então, coloque a quantidade de sementes recomendada por furo. Na maior parte dos casos, contudo, costuma ser melhor plantar as sementes em sementeiras e, depois, transplantar as mudinhas para vasos.

Não aperte a terra para que o solo não fique prensado. Isso pode impedir uma boa drenagem e dificultar o crescimento das raízes.

6° passo

Regue abundantemente até que a água saia pelo fundo do vaso. Se o nível da terra baixar, acrescente mais um pouco e volte a regar. Após o momento do plantio, a rega deve seguir a necessidade específica de cada planta. Fique atento para não deixar a terra encharcar ou secar.

7º passo

Cubra a terra com palha seca, folhas secas, serragem, casca de pinus ou alfafa. Ao cobrir o solo você ajuda a manter a umidade, evita sua compactação e ajuda a prevenir o aparecimento de plantas concorrentes, pragas e doenças.

Plantas frutíferas rasteiras precisam dessa cobertura também para que os frutos não tenham contato com o solo, evitando seu apodrecimento e a proliferação de doenças.

Caso tenha plantado sementes, deixe desobstruída a área imediatamente acima delas. A plantinha precisa encontrar luminosidade depois de brotar.Vasos_3

Pronto!

Agora é só cuidar bem da sua plantinha e esperar ela se desenvolver! Manter uma horta é uma atividade muito prazerosa, mas que requer um pouco de paciência e dedicação. Afinal de contas, você está cuidando de seres vivos.

Com o tempo e após um pouco de vivência e experimentação, até mesmo alguém que nunca havia sequer plantado um feijão no algodão poderá desenvolver sensibilidade suficiente para manter uma horta feliz, saudável e produtiva!

#dedoverdenaoexiste

3 Comentários

  1. Muito bom! Parabéns! Farei a Horta e Postarei aqui. Bjos…

  2. Previso colocarvpratinho em baixo ?

    • O pratinho serve apenas para proteger a superfície onde o vaso está. Você usa se for um lugar que não pode molhar ou sujar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

‫‫
‫‫‫‫‫‫‫

Pin It on Pinterest

Share This